quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Canção lamentando a perda de uma paixão, em plena madrugada,
onde tudo se esconde no puro sentimentalismo.
A perda de algo se reflete na solidão
de um ser retalhado de prazer inalcançável.

No meu abrigo protejo-me da derivação do seu nome.
Tenho medo das pétalas de tristeza que podem cair sobre mim.

Cuidadosamente vou costurando
todas as lembranças em um pano de cetim.
Dou um nó com força para não correr o risco de desalinhar.
Por fim, darei àquela que é a dona dos seus sentimentos.
[Um lindo vestido de cor vermelha...].
Como um gesto de gratidão.

Em meu peito uma dor se faz de incertezas,
por não saber realmente o que acontece comigo.
Mas há uma grande certeza,
de não querer mais esse pobre caso de amor.


Nenhum comentário: