domingo, 9 de novembro de 2008

corpos suícidas!

Os dois lados da lâmina estavam afiados à minha frente
À luz refratada pelo sol ofuscava meus olhos cheios de lágrimas com gosto de sal.
O desespero foi tomando conta de pensamentos desafinados,
logo me tomei por aquele objeto cortante...

meu peito sangrava incessantemente e a dor aumentava a cada gargalhada, risos,
risos soltos, soltos que escapava da face oculta em meio a pingos de sal e dentes.
o objeto ainda no chão reluzia um ambiente mofado, opaco e oco. os dedos começaram a esticar-se acompanhando o movimento brusco do impulso, unindo o aço a carne.
com as mãos trêmulas escorregando entre o bem e o mal...


"HTML"

Nenhum comentário: