domingo, 30 de novembro de 2008

Uma cartinhazinha...

Quero colher com a minha mão o seu sentimento e manuseá-lo afavelmente para que o mesmo não se perca nas esquinas adversas. Tratá-lo-ei com a sensibilidade da minha alma, pondo todo o meu lirismo, fazendo-o morrer e renascer diversas vezes. Dançarei com ele levemente as mais puras melodias, fazendo-o sentir cada pulsar em meu peito radiante de tanto aprazimento. Na solidão dos nossos sentimentos misturados, eles brotam numa escuridão de puro anseio. O silêncio é a canção mais linda quando estamos juntos, pois é no silencio que nossas almas se comunicam, se entendendo da forma mais suave... e o eco das nossas respirações confundidas soam efervescentemente trincando o vidro, rachando as paredes... Quero dar-me a ti, como um instrumento do seu deleite. Trarei o brilho do nascer sol na mão para iluminar o seu caminho, como uma forma de gratidão. Na essência livre dos nossos corpos, derramarei lágrimas de satisfação para assim lavar o seu corpo, a sua alma... levando para algum lugar inexistente os males que te afligem. Pois, agora mais do que nunca, desejo a sua felicidade, desejo o seu sorriso...

Um comentário:

Ivete Canivete disse...

eu já tinha visto no msn e achei lindo de novo. vocês são as minhas poeteiras favoritas! LINDAS DE VIVER!