terça-feira, 4 de agosto de 2009

Bu-n-das

A depravação do ser habitual de formas ondulatórias decorrente do sistema aderido. Povoantes bundas voadoras que teimam em acomodar-se de algum espaço deleitoso, fazendo com um órgão não muito apalpavél um instrumento regido por forças além das vontades, interagindo entre o membro e o ser a ser utilizado. No seio do deleite, mãos e braços como maestro regem o tal concerto, que na verdade desmantela o ato por não tocarem em sincronia. São visões que desafinam qualquer instrumento, e ela passa por entre notas e acordes atordoados, fazendo do som impuro e aos ouvidos surdos.



"HTML"

Nenhum comentário: